11/09/2018 19:30

Curso no Instituto Ling: Revisitando o “Mal-Estar na Cultura”: paradoxos desde Freud até a Contemporaneidade  


Informações do Curso:
Um dos mais conhecidos textos de Freud, "O Mal-Estar na Cultura", foi publicado em 1930, pouco tempo depois da Primeira Guerra Mundial e logo após a Grande Depressão de 1929. O mundo vivia tempos sombrios e ao pai da psicanálise inquietava compreender as dificuldades do homem para uma vida mais plena de felicidade. Freud estava interessado em entender as causas do sofrimento humano e suas formas de expressão, ponderando que o processo civilizatório exigia sacrifícios e renúncias, desde aquelas inerentes a sua própria natureza: as pulsões de agressividade e de sexualidade.

Em dois encontros, vamos revisitar as questões capitais do texto de Freud para aproximá-las do contexto contemporâneo, refletindo sobre os efeitos do imediatismo, da liquidez nas relações afetivas e da escassez de tolerância, evidenciadas e impulsionadas pelo crescente avanço tecnológico.

Encontros
11/09 - Aula 1, por  Maria Elisabeth Cimenti

Revisitando o texto do "Mal-Estar na Cultura" de 1930, Freud coloca que o processo civilizatório exige sacrifícios, renúncias ao homem, quanto a sexualidade e agressividade, sendo fonte de profundo sofrimento, mal-estar humano.

18/09 - Aula 2, por Ruggero Levy

Paradoxos na cultura do século XX ao século XXI: as consequências do avanço tecnológico sobre a cultura e sobre a capacidade simbólica do sujeito contemporâneo.

Questões sobre os excessos vividos na contemporaneidade desde os estímulos sensoriais à cultura da imagem, incluindo a perda dos limites entre o público e o privado. Seriam esses paradoxos (excessos/faltas) as possíveis causas do mal estar do homem na atualidade?

Professores: 

Ruggero Levy

Psicanalista, Membro Efetivo e Analista Didata da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA) e da International Psychoanalytical Association (IPA). Professor colaborador do departamento de psiquiatria da UFRGS, na área de adultos e na de psiquiatria da infância e adolescência. Professor e supervisor do Centro de Estudos, Atendimento e Pesquisa da Infância e Adolescência (CEAPIA). Publicou artigos científicos em revistas especializadas regionais, nacionais e internacionais. Atuou como relator e palestrante em diversos eventos científicos nacionais e internacionais.

Maria Elisabeth Cimenti

Psicóloga e Mestre em Psicologia Clínica. Psicanalista, Membro Efetivo e Analista Didata da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA) e da International Psychoanalytical Association (IPA). Docente Fundadora e Supervisora do Instituto de Ensino e Pesquisa em Psicoterapia (IEPP). Diretora da Infância e Adolescência da SPPA 2012/2013. Diretora Científica da SPPA 2014/2015. Autora de artigos publicados em revistas especializadas regionais, nacionais e internacionais. Autora do livro “Reviravoltas do Eu, Narrativas em Psicanálise”. Ed Movimento, 2012.

PERÍODO: DIAS 11 E 18 DE SETEMBRO DE 2018

DIA: TERÇAS-FEIRAS

HORÁRIO: DAS 19H30 ÀS 21H30

INVESTIMENTO: R$ 180,00

LOCAL: Instituto Ling

INSCRIÇÃO: http://www.institutoling.org.br/index.php/cursos/revisitando-o-mal-estar-na-cultura-paradoxos-desde-freud-ate-a-contemporaneidade.html

Os membros da SPPA têm 10% de desconto na inscrição.
Utilize o código: #bem-vinda.SPPA!